COOKIES:

Os Cookies ajudam-nos a proporcionar-lhe a melhor experiência possível ao visitar esta página.
Para saber mais, leia a nossa política de cookies . Compreendo, fechar esta mensagem.

VAMOS FAZER A DIFERENÇA

A dor na coluna afeta milhões de pessoas em todo o mundo. As patologias que provocam dor inflamatória na coluna podem afetar gravemente a vida das pessoas do ponto de vista físico, psicológico e social. Por isso, é importante um diagnóstico correto e um plano de tratamento adequado.1,2

Algumas pessoas com determinadas doenças podem esperar até 10 anos antes de terem um diagnóstico correto para a sua dor na coluna.3 Caso sofra de dor na coluna, seja profissional de saúde ou jornalista na área da saúde, as suas opiniões e apoio são inestimáveis para esta iniciativa. Em conjunto, podemos alertar para as patologias responsáveis pela dor inflamatória na coluna, e incentivar o diagnóstico e tratamento adequados.

ACERCA DA INICIATIVA

Não Vire Costas à Dor de Costas é uma iniciativa global cujo objetivo é chamar a atenção para a dor inflamatória na coluna e, consequentemente, diminuir o tempo até ao diagnóstico e ao tratamento adequado das doenças responsáveis.

Com isto, esperamos reduzir o impacto físico e psicológico, bem como a potencial incapacidade a longo prazo, ao mesmo tempo que melhoramos a qualidade de vida das pessoas. Esta iniciativa foi desenvolvida em colaboração com grupos de doentes locais, entre as quais a ANEA em Portugal, e especialistas de toda a Europa. O seu conhecimento e orientação ajudaram a construir a iniciativa para que as pessoas que sofrem de dores nas costas procurem aconselhamento e apoio.

SABER MAIS

Existem diferentes tipos de dor na coluna, e é importante obter um diagnóstico correto por parte do seu médico, para poder tratá-la corretamente. Caso sofra de dor na coluna há mais de 3 meses, complete o nosso breve Questionário de Sintomas, para avaliar a possibilidade de sofrer de uma dor de origem inflamatória. Pode usar o Questionário de Sintomas para orientar a conversa com o seu médico quanto à referência para um especialista.

PARTILHAR A PÁGINA

REFERÊNCIAS

  1. Dagfinrud H, et al. Health status of patients with ankylosing spondylitis: a comparison with the general population. Ann Rheum Dis. 2004;63:1605-10.
  2. O'Shea F, et al. The challenge of early diagnosis in ankylosing spondylitis. J Rheumatol. 2007;341:5-7.
  3. Rudwaleit M, et al. Referral strategies for early diagnosis of axial spondyloarthritis. Nat Rev Rheumatol. 2012;8:262-268